O Ads é um dos recursos mais utilizados e bem vistos no mundo do Marketing Digital.

Com resultados grandiosos e marcas de animar e encorajar a qualquer um, o Ads tornou-se o centro das atenções para diversos profissionais de marketing, tanto que, muito provavelmente, sempre que alguém se interessa pelo setor, em algum momento, vai ouvir falar nele.

Acredito que se você chegou até aqui, há grandes chances de você já ter passado pela situação que eu acabo de relatar acima e, portanto está muito interessado em saber um pouco mais sobre o assunto. Correto?

Eu só sei disso, pois você não é o único, muitas pessoas ainda têm variados tipos de dificuldades quanto à plataforma, isso porque ela é bastante peculiar e de cara apresenta milhões de possibilidades pouco domináveis à primeira vista.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa,

 

A primeira coisa que eu preciso lhe dizer é: Não se preocupe! Você chegou ao lugar certo, pois hoje nós vamos tratar do assunto de forma totalmente completa e ao mesmo tempo simplificada. Você não terá mais dificuldades de entender cada ponto do Ads, nem muito menos irá ficar perdido em meio a tanta informação.

Meu objetivo é que você, ao terminar de ler esse conteúdo, saiba tudo que você precisa saber sobre o assunto.

Prepare-se, pois eu vou te entregar um Manual do Ads cheio de informações relevantes.

Vamos lá?

 

O que é Ads? #1 – Plataforma de Links Patrocinados

Para começar o Manual do Ads em grande estilo, nada mais indicado que iniciar falando sobre o que é o Google Ads.  Não é?

Na verdade, a minha preocupação aqui é que você quem me lê, pode estar iniciando nesse mercado e, portanto ainda não tem uma visão estabelecida sobre do que se trata essa plataforma.

Para não haver problemas de entendimento e nem de aproveitamento dos estudos, vamos sanar essa dúvida logo no início. Dessa forma, não levaremos questões mal resolvidas ao longo do material.

Então seguiremos direto ao ponto!

Eu poderia, simplesmente, lhe entregar uma visão básica sobre o que é o Google Ads, porém o meu objetivo é te oferecer uma visão completa e descomplicada e é por isso que precisamos fazer uma viagem no tempo para aterrissar em 1998.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa

 

1998 é o ano em que o Google foi criado. Isso mesmo, o Google é novinho e seu crescimento aconteceu na velocidade da luz. Foram apenas três anos para que ele se estabelecesse como uma das maiores potência nos mecanismos de buscas, registrando números incontáveis de visitas.

Esse crescimento forte em um curto tempo surpreendeu os próprios donos do Google que se viram obrigados a encontrar rápido uma forma de ganhar dinheiro com todo esse tráfego que batia às portas.

É nesse momento que surgiria o Google Ads. Sabendo que com o volume de tráfego, eles teriam grandes chances de obter retorno, pelo simples fato do Google já se estabelecer como uma espécie de vitrine, os donos do Google decidiram fazer a patente de uma ferramenta com o custo de 30 milhões de dólares, cujo nome viria a ser Google Ads.

Portanto, podemos dizer que, basicamente, o Ads é a plataforma de anúncios online do Google, funcionando com base em leilão de palavras-chaves. Por meio dela, os interessados em anunciar nesse segmento podem veicular anúncios de produtos e serviços para milhões de usuários da internet.

Tudo entendido até aqui?

Não se preocupe caso você ainda tenha dúvidas, pois nós vamos nos aprofundar ainda mais no funcionamento do Ads à seguir.

Vamos juntos?

 

Como o Ads Funciona? #2 – Por Dentro da Plataforma

Agora que você já sabe o que é o Google Ads, chegou o momento de você saber como ele funciona.

Assim iremos progredindo pouco a pouco, sem que você fique perdido nos estudos.

Para você entender como funciona o Ads, preciso que você coloque a sua memória para funcionar neste momento.

Lembre comigo:

  • Quando você faz uma busca no Google o retorno da pesquisa é composto por diversos links, não é mesmo?

Esses links são os endereços de sites que, provavelmente, possuem as respostas para o que você procura.

Entre esses links aparecem alguns endereços no topo da página ou no final com a palavra “anúncio”, grifada em amarelo. Esses são os links patrocinados, ou links de anúncios Ads.

Lembrou?

Com os links patrocinados detectados na página de retorno de pesquisa do Google, precisamos entender como isso acontece.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa,

 

Ficou curioso? Então já é hora de desvendarmos esse mistério.

O Google Ads, como você aprendeu na primeira fase desse artigo, é a plataforma de links patrocinados do Google. Como não poderia ser diferente, o Ads trabalha em conjunto com o Buscador.

Funciona mais ou menos assim:

  • Buscador: É o sistema de buscas do Google, onde usuários procuram por informações dos mais diversificados assuntos.
  • Anúncios Ads: O Ads é a plataforma de links patrocinados, onde anunciantes criam campanhas dos mais diversos tipos de produtos e serviços.
  • Junção: Ao fazer a junção das duas plataformas, o Google trabalha como um interceptador de informações. Ele detecta o interesse do usuário e o direciona a possíveis soluções inscritas em sua base de dados, dentre as opções, estão os anúncios Ads.

Conseguiu captar a ideia? O Google coloca em uma ponta da linha o interesse do usuário e na outra ponta os seus anunciantes. A partir da detecção de interesse do usuário e de prováveis soluções apresentadas pelos anunciantes, ele promove o encontro.

Tudo isso, sempre baseado no que é um dos objetivos centrais da empresa:

  • Entregar a melhor experiência possível ao usuário, além disso, proporcionar uma melhor qualidade na captação de tráfego para o anunciante, ou seja, a partir das possibilidades de segmentação da plataforma, o seu anúncio só será exibido como opção de resposta na página de retorno do Google se quem procurar estiver, realmente, interessado no que você oferece.

Preciso te dizer que nem tudo é tão simples assim, existem outros critérios e questões que compõe a base do Ads. Para aparecer na página de retorno do Google é necessário atender uma série de padrões de qualidade, mas não se preocupe, pois vamos abordar o assunto ao longo do conteúdo.

 

Para quem o Ads Se Destina? #3 – Tráfego Sem Fronteiras

Se você estivesse ao meu lado nesse momento, muito provavelmente, você faria a seguinte pergunta para mim:

  • “Tiago, anunciar no Google é para o meu negócio? Qualquer pessoa pode utilizar o Ads?”.

É muito natural que você tenha essa dúvida, até porque, ainda hoje, muitas empresas grandes no segmento off-line não anunciam no Ads por não saberem se esse é uma opção favorável a elas.

Antes de qualquer coisa, preciso lhe dizer que ainda bem que você está aqui. Sabe por quê?

Porque essas empresas que faturam milhões no segmento off estão perdendo dinheiro e tempo e você não vai precisar passar por isso.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa..

 

Quando eu afirmo que empresas milionárias estão perdendo dinheiro porque não anunciam no segmento online é porque elas continuam anunciando no segmento off, gastando milhões em anúncios de televisão e materiais impressos de grande circulação na tentativa de captar cada vez mais potenciais consumidores, sem saber que poderiam encontrá-los em um único lugar com bem menos investimento financeiro.

Enquanto a dúvida de anunciar no Ads ou não persiste, elas estão deixando de lado uma grande parcela de consumidores em potencial que estão na internet, mas não estão na loja física.

Perceba que com a chegada da tecnologia e do acesso à internet em grande escala o comportamento das pessoas em geral mudou, principalmente, na questão da substituição da TV pelas programações online, mas não é só isso, o modo de consumo mudou, muitas pessoas deixaram de frequentar lojas físicas para consumir no conforto de suas casas.

As facilidades oferecidas por esse método de consumo só incentivou que ele crescesse ainda mais, afinal de contas, ninguém quer perder tempo encarando filas ou perder dinheiro por não ter comparado os preços antes da compra.

Na internet é tudo mais facilitado para o consumidor, pois ele consegue:

  • Pesquisar preços entre concorrentes em um curto período de tempo.
  • Procurar por opções e verificar especificações técnicas sem esperar que alguém o atenda.
  • Consultar opiniões de outros consumidores sobre o produto em questão.
  • Fazer o pagamento sem enfrentar filas.
  • Receber o produto no conforto de sua casa.
  • Em casos de serviços, conversar diretamente com quem está o oferecendo, sem ter que fazer deslocamentos desnecessários.

Tudo isso em poucos cliques.

Como se isso já não bastasse, a internet é um local sem fronteiras, podendo alcançar usuários de todas as partes do planeta. Funciona 24h por dia, 7 dias por semana, 365/366 dias por ano, ou seja, ela não para nunca.

  • O que isso quer dizer?
  1. Primeiro que quem ainda não está presente na internet está perdendo tempo e dinheiro
  1. E segundo que, independente, de qual seja o ramo de atuação do seu negócio, certamente, você irá encontrar o seu público alvo.

Com todas essas características, eu posso te dizer, sem saber especialmente qual é o seu tipo de negócio, que o Ads é para você.

Isso porque, sem medo de errar, eu posso afirmar que o Ads é para todos os tipos de negócios. Desde o profissional liberal até o empresário de grande porte. Incluindo todos os segmentos.

Você pode estar um pouco desconfiado do que eu estou falando, pois parece muito bom para ser verdade. Não é?

Olha, fique tranquilo, afinal, eu não estou aqui para te convencer de nada. Meu objetivo é te entregar informações o suficiente para que você tenha condições de tirar suas próprias conclusões.

Podemos seguir? Mãos à massa!

 

Termos Mais Usados No Universo Google Ads #4 – Vocabulário

Uma das coisas que mais dificultam a vida dos iniciantes no Ads quanto ao entendimento dos processos da plataforma e assuntos relacionados são os termos utilizados nesse universo.

Realmente, o vocabulário utilizado é muito peculiar. Confesso a você que eu mesmo quando iniciei meus estudos no Ads me senti, totalmente, perdido.

Depois de estudar muito e me familiarizar com cada um dos termos, algumas vezes eu pensava:

  • “Como algo que foi criado para facilitar o dia a dia dos profissionais de marketing e anunciantes pode complicar tanto a vida de quem está iniciando o uso da plataforma ou entrando no segmento?”.

Por incrível que pareça, esses termos, siglas e abreviações foram criados para melhorar a comunicação dos usuários da plataforma de anúncios do Google.

Enfim, nunca consegui uma resposta plausível para a pergunta que eu me fazia, portanto a melhor forma que eu encontrei para resolver esse ponto insolúvel foi ajudar as pessoas a entender as “gírias” do universo Ads.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa.

 

Logicamente, eu não poderia deixar de falar sobre isso em um manual do Ads, concorda?

Então para que você não passe pela mesma dificuldade que eu passei, veja a seguir os termos mais usados no universo Google Ads:

 

  1. Campanhas: As campanhas são os conjuntos de anúncios para determinado objetivo que você deseja alcançar. Por exemplo:
    • Imagine que você quer fazer uma campanha com o intuito de vendas.
    • Para essa campanha funcionar, você criará alguns anúncios diferenciados para atingir seu público até que você consiga as conversões.

O termo campanha também pode ter um outro tipo de sentido que se refere à plataforma base da sua conta Ads. É nessa base que você irá fazer as configurações específicas dos seus anúncios, tais como:

  • Tipo de objetivo
  • Valor de orçamento
  • Tipo de segmentação
  • Formas de exibição
  • Formas de cobrança.
  • Entre outras.

 

  1. Cliques Inválidos: Os cliques inválidos também são muito presentes na linguagem desse universo. Como o próprio nome já entrega, refere-se a cliques feitos em seus anúncios em que o Google suspeita da origem e, portanto os desconsidera como válido. Geralmente trata-se de cliques maliciosos com o objetivo de drenar o seu orçamento.

 

  1. Conversões: Uma das palavras que você mais vai ouvir falar é essa: Conversões. Trata-se da ação meta da sua campanha, ou seja, é a ação que você deseja que o usuário que entrar em contato com o seu negócio execute. A conversão pode ser uma venda, um clique, um a visualização, um cadastro em sua lista, entre outras coisas.

 

  1. CPC Médio: Trata-se do Custo médio estimado para cada clique efetuado em seu anúncio. Quando você escolhe pelo sistema de cobrança CPC, você paga ao Google por clique e o CPC médio é o custo estimado que você terá por cada clique recebido.

 

  1. CTR: O CTR é a sigla derivada das palavras na língua inglesa que significa taxa de cliques. A taxa de cliques é um cálculo que o Google faz para descobrir parte do desempenho da sua campanha, o calculo é o seguinte:

 

  • (Número de exibição) / (Número de Cliques) = Índice de Relevância

 

O CTR é importante, pois indica se o seu anúncio está sendo relevante ao usuário. Uma vez que o cálculo se baseia pelo número de exibição dividido pelo número de cliques (interação), ou seja, ele responde a seguinte questão:

  • De todas as vezes em que seu anúncio apareceu como resultado de pesquisa, quantas vezes ele gerou interesse ao ponto de ser clicado pelo usuário?

Resumindo? O CTR é uma métrica indicativa de como o seu público alvo está se comportando perante o seu anúncio.

  1. Grupos de Anúncios: Os grupos de anúncios, como o próprio nome já diz são subdivisões em grupos dentro da sua campanha principal. Eles servem para estruturar melhor a sua campanha, pois relacionam e segmentam os anúncios ao mesmo tempo. Por exemplo:
    • Vamos supor que você tem uma loja de suplementos
    • Ao anunciar, você tem produtos para ganho de massa, perda de peso e estimulantes energéticos.
    • São três produtos de um mesmo segmento, mas de categorias diferentes, não é?
    • Nesse momento você pode e deve utilizar os grupos de anúncios, pois o direcionamento de cada um deles será mais específico para cada tipo de público.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa.

 

  1. Impressões: As impressões é o número total das visualizações que o seu anúncio obteve.

 

  1. IQ: O IQ é a sigla que define o Índice de Qualidade do Ads. O índice de qualidade é um critério avaliativo que o Google utiliza em suas campanhas. Por meio do IQ são definidos diversos fatores de ranqueamento. Mais à frente vamos voltar a falar sobre o assunto, não se preocupe.

 

  1. Métricas: As métricas são os relatórios de dados de desempenho da sua campanha.

 

  1. Palavras-Chaves ou Keyword: As palavras-chaves ou Keyword são as bases das campanhas e conteúdos em geral presentes na rede online. Como vimos no início desse conteúdo é a ligação entre a pesquisa do usuário e os resultados de buscas.

 

  1. Palavras-Chaves Negativas: Recurso do Ads para bloquear a exibição do seu anúncio para buscas de determinadas palavras-chaves que não devem ser vinculadas ao que você está anunciando. Por exemplo:

 

  • Vamos supor que você anuncie imóveis de alto padrão.
  • Portanto, o seu público é o A, no máximo o B, correto?
  • Para que suas campanhas não tenham cliques de pessoas que não vão converter, você deve bloquear palavras-chaves como “imóveis baratos”.

Essa ação melhorará o desempenho da sua campanha, além de protegê-la de cliques que drenam o seu orçamento e acabam com o seu ROI.

  1. Persona/Avatar: Toda vez que você se deparar com o termo persona ou Avatar, você estará lidando com o mesmo significado, ou seja, pessoa que possui o perfil que consome do seu negócio. Esses termos podem ser substituídos também pela expressão “público-alvo”.

 

  1. ROI: A sigla ROI refere-se ao retorno sob o seu investimento.

 

  1. Segmentação: A segmentação é um conjunto de configurações para definir quem deve visualizar o seu anúncio, ou seja, para qual tipo de público o seu anúncio deve ser direcionado. Esse é um dos recursos que mais chamam a atenção no Ads. Posteriormente falaremos mais sobre o assunto.

 

  1. Taxa de Cliques: A taxa de clique é uma métrica que o Google disponibiliza para que você veja qual o número de cliques que o seu anúncio possui.

 

  1. Url: A url é a mesma coisa que o link dos sites ou endereço eletrônico de uma página na internet.

Pronto! Agora que você já está totalmente por dentro do vocabulário do universo Google Ads, já podemos falar sobre os tipos de anúncios da plataforma.

Confira a seguir.

 

Quais os Tipos de Anúncios do Ads? #5 – Multiplataformas

Essa é uma fase muito importante, portanto indico que você preste muito atenção e, se possível, pegue papel e caneta para anotar os pontos principais, pois isso lhe ajudará na hora de definir a estruturação das suas campanhas.

Se você souber utilizar da forma mais correta possível os tipos de anúncios do Ads, você conseguirá obter resultados incríveis, pois terá condições definir qual o tipo que se encaixa melhor em seu objetivo.

 

Manual do Ads

 

Vamos às apresentações:

  1. Rede de Display: Quando você escolhe anunciar pela rede de display, seus anúncios passarão a ser exibidos em sites parceiros do Google, como Gmail, Google Apps, blogs de nicho e outros que utilizam o sistema de anúncio Google Adsense. O número de sites parceiros Google passam de 1 milhão. Nessa modalidade, seus anúncios não vão aparecer como resultado de buscas nas páginas de pesquisa do Google.

 

  1. Rede de Pesquisa: Esse é o tipo de anúncio do Ads que é mais utilizado. Quando você escolhe por essa opção, seus anúncios serão veiculados em destaque na página de resultados do Google, além do Google Shopping, parceiros, Maps e grupos do Google. Apesar de aparecer automaticamente em sites parceiros, você pode escolher bloquear a exibição nesse tipo de canal, caso for do seu interesse.

 

  1. Rede de Pesquisa com Exibição em Display: Se você está iniciando no Ads agora, minha indicação é que você opte por anunciar pela rede de pesquisa com exibição em Display. Isso porque esse é o tipo de campanha mais abrangente, pois irá exibir seus anúncios tanto na página de retorno de pesquisa do usuário, quanto na rede de display.

 

Porque isso é bom para iniciantes?

 

Porque esse tipo de exibição possibilitará que você conheça o seu público alvo de maneira mais profunda de acordo com o comportamento dos usuários e o desempenho de suas campanhas em ambos os canais.

 

 

  1. Vídeo: Esse tipo de anúncio do Google se tornou muito popular nos últimos anos e isso ocorreu graças ao poder que o Youtube vem apresentando frente aos usuários. Nesse tipo de anúncio do Ads a sua campanha deve ser feita em formato de banner clicável para aparecer sobre o vídeo principal ou em vídeo, aparecendo como uma espécie de comercial, antes, durante ou depois do vídeo principal. Os seus anúncios serão veiculados no Youtube e na rede de vídeos do Google.

Depois de descobrir tudo isso, você deve estar se perguntando agora:

  • Quanto será que custa para anunciar no Google?

A resposta que você tanto quer saber, eu te entrego a seguir.

 

Quanto Custa Anunciar no Google Ads? #6 – Liberdade

O que eu vou lhe falar agora pode parecer mentira, pois já diziam antigamente:

  • “Quando a oferta é demais, o santo desconfia”.

Eu até concordo, mas nesse caso, eu preciso que você confie em mim. Por mais que a oferta pareça maravilhosa e você desconfie dela, eu posso lhe dar total certeza de que ela é real e faz parte de mais um benefício Google.

Se ainda assim, você não acreditar em mim, você pode ir diretamente à plataforma e comprovar que o que eu estou lhe falando é verdade.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa

 

Bom, respondendo a sua pergunta de forma direta, posso dizer a você que para anunciar no Google não há valor mínimo estipulado. Isso mesmo!

Quem define quanto será o valor de investimento no Google Ads é você. A plataforma deixa em aberto esse valor à sua escolha. Sem contar que você ainda pode receber incentivos em forma de cupons bônus para anunciar de graça.

E tem mais, você pode efetuar o pagamento por cartão de crédito, boleto e até paypal.

O boleto é caracterizado como um crédito pré-pago e, portanto o valor mínimo para essa modalidade é de R$40, por outro lado, se você for pagar com o cartão de crédito, não há nenhum limite mínimo, inclusive você anunciará durante todo o mês e só pagará após 30 dias do início de suas atividades no Ads.

Achou que acabou? Pois se engana!

Se você tiver uma empresa que investe muito no Ads por longos períodos, você poderá ter a possibilidade de realizar pagamentos pós-pago. Essa modalidade é um pouco mais complexa, pois é necessário ter um perfil muito específico para usufruir desse benefício.

Perfeito, não é?

Bom, já que estamos falando sobre investimento e valores, que tal falarmos um pouco sobre o sistema de cobrança no Ads?

 

Qual o Sistema de Cobrança do Ads? #7– CPC/CPM/CPA/CPV

O sistema de cobrança do Ads é um dos diferenciais mais fortes da plataforma.

Ele é tão poderoso que muitos dos anunciantes são atraídos por esse benefício que, realmente, faz diferença no conjunto geral.

A primeira coisa que você precisa saber é que o sistema de cobrança do Google está diretamente ligado às conversões. Isso mesmo, o Google garante a conversão do seu anúncio e caso você não a alcance, ele não te cobrará nada por anunciar.

Existem 4 tipos de cobranças bases no Ads, o CPC, o CPM, o CPA e o CPV.

Ambas muito vantajosas se você souber usá-las de acordo com os objetivos de suas campanhas de links patrocinados.

Se você não as conhece profundamente, não se preocupe, pois eu vou lhe apresentar cada uma delas, a seguir:

  1. CPC: O CPC é um dos sistemas de cobrança mais conhecidos do Ads. A sigla refere-se ao Custo por clique e como o próprio nome já diz, a cobrança é feita por cada clique que o seu anúncio recebe.

Por exemplo:

  • O Ads passará a cobrar por CPC, quando a sua definição de conversão for o clique, portanto a cada ação de conversão, o valor informado no momento da criação da sua campanha será descontado do seu orçamento.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa.

 

  1. CPM: O CPM é uma modalidade de cobrança disponível, apenas, para campanhas do tipo Rede de Display. A sigla significa Custo Por Mil que se refere ao custo a cada mil visualizações. Nesse caso o clique não é considerado, somente as visualizações. Por exemplo:
    • Vamos imaginar que você quer anunciar a sua marca para posicioná-la no mercado e torná-la mais familiar aos olhos do público.
    • Nesse caso, um dos melhores modelos de cobrança é o CPM, pois o seu objetivo é a exibição da marca.
    • Ao optar pelo CPM o Google Ads só te cobrará o valor acordado previamente quando o seu anúncio atingir mil impressões.

 

  1. CPA: O CPA é o custo por aquisição ou ação. É uma modalidade de cobrança mais específica e, muitas vezes, até mais poderosa no quesito conversão. Por outro lado pode ser também bastante cara se comparada às outras formas. Basicamente, ela considerará uma ação, executada pelo usuário, específica e pré-determinada por você como conversão. Por exemplo:
    • Vamos supor que você determine que o objetivo dos seus anúncios sejam as vendas.
    • Ao configurar a sua campanha, você sinalizou que o Google deveria considerar como conversão a venda e, portanto o modelo de cobrança deveria ser o Custo por Aquisição.
    • Sendo assim, você só pagará ao Ads quando um cliente efetuar uma compra em seu negócio.

 

  1. CPV: A sigla CPV significa custo por visualização, mas é diferente do CPM, por que se destina especificamente às campanhas de vídeos e as visualizações são cobradas por unidade, não por mil. Nesse tipo de cobrança, você deve estipular quanto quer pagar quando um espectador assistir ao seu vídeo/anúncio até o final.

Se você ainda não conhece muito bem o seu público ou está iniciando agora as suas atividades no Ads, minha dica é que você não opte, ao menos por enquanto, por essa modalidade. Isso porque o CPV é indicado para os anunciantes um pouco mais experientes e que, portanto conhecem o seu público alvo e a segmentação necessária para atingi-lo.

Tudo entendido? É hora de seguirmos em frente.

 

Como Conseguir Cupons Ads? #8 – Bônus e Desconto

Os cupons de bônus são muito procurados por usuários do Ads, isso porque eles oferecem créditos revertidos em valores para anunciar na plataforma.

Para conseguir um cupom de bônus do Google Ads, você tem 3 opções disponíveis, são elas:

  1. Geralmente, em programas de incentivo do Google é possível conseguir cupons bônus.
  2. As empresas parceiras do Google possuem esse tipo de benefício para oferecer aos seus alunos, cliente ou parceiros, por exemplo.

 

  1. Se você não achou viável nenhuma dessas opções, você ainda pode receber o seu cupom em seu email se fizer a solicitação através do HTTP://www.google.com.br/adwords/coupons/.

Simples, não é mesmo? Mas, por outro lado, como tudo na vida, você precisa saber que existem regras para que você possa utilizar esses cupons, são elas:

  • Você deve investir em torno de R$50 até R$100 para resgatar o cupom bônus. Isso porque o Google só irá ativar o bônus em sua conta, depois que você fizer esse primeiro investimento.
  • Para que você possa utilizá-lo, a sua conta deve ter no máximo 15 dias, portanto deve ser nova. E você também não deve ter nenhuma conta mais antiga vinculada na plataforma.
  • Você só pode creditar um cupom bônus em sua conta Ads.
  • Caso você tenha restrições ou problemas de ordem financeira com o Google, você não poderá utilizar o cupom.
  • O seu cupom poderá ser cancelado sem maiores informações ou avisos antecipados

 

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa..

 

Antes que eu me esqueça, quero lhe aconselhar a verificar os termos de uso e políticas de privacidade do Google, antes de utilizá-lo, pois isso pode lhe precaver de problemas e evitar punições por desconhecimento das regras.

Vamos a uma das perguntas mais famosas desse mercado.

 

É Possível Anunciar Grátis no Ads? #9 – Qual é a Sua Ótica?

Essa é uma pergunta muito comum entre iniciantes no setor, mas o que surpreende é que até mesmo anunciantes frequentes e profissionais do marketing digital que ainda não utilizam a plataforma do Ads, também colocam em dúvida esse ponto.

A meu ver, essa dúvida constante ocorre pelos diversos ângulos de ver essa questão.

Vou te explicar melhor:

O Google Ads tem um sistema de cobrança bastante interessante e vantajoso que se baseia em conversões. Isso quer dizer que ele só cobrará de você, caso o seu anúncio alcance uma conversão.

Por exemplo:

  • Vamos supor que a sua definição de conversão é a visualização do anúncio.
  • Com base nisso, toda vez que o seu anúncio for visualizado o Google computará essa visualização como uma conversão e, portanto descontará o valor acordado de seu orçamento.

Entendeu? Ok!

A partir disso, algumas pessoas enxergam que é possível anunciar no Google gratuitamente, uma vez que se você não atingir nenhuma conversão, você não será cobrado por anunciar.

O segundo ponto de vista para essa situação, baseia-se no cupom Ads, entregue a anunciantes de primeira viagem.

Esses cupons lhe dão créditos bônus para anunciar, mas existem algumas regras para poder utilizá-los. De qualquer forma, quando o Google lhe dá um valor X para anunciar, ele está possibilitando que você anuncie de graça. Não?

O terceiro ponto de vista vai contrário aos outros dois. Nesse caso o que é visto são os seguintes pontos:

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa,

 

  • Ninguém anuncia algo para não gerar conversões. Correto? Se o seu objetivo é anunciar e consequentemente gerar conversões, você nunca poderá anunciar gratuitamente.
  • Os cupons de descontos do Google Ads servem, apenas, para contas novas e para poder utilizá-los, você precisa investir X para ganhar Y. Pelo fato de haver obrigatoriedade de investimento, você não estará anunciando gratuitamente.

E agora? Qual é a sua ótica sobre o assunto? Como eu te disse, essa questão vai depender muito de quem estiver analisando-a.

Chegamos ao tão esperado momento de falar sobre segmentação. Ponto importante para quem quer criar campanhas poderosas e alcançar um número de conversões imensuráveis. Vamos juntos?

 

Segmentação no Google Ads #10 – Direcionamento de Anúncios

Como você pôde ver na sessão vocabulário do nosso manual do Google Ads, a segmentação trata-se de um conjunto de configurações para direcionar os seus anúncios a um perfil de público específico. Correto?

Acredito que o momento mais propício para você conhecer quais são os tipos de configurações de segmentação que o Google Ads te oferece é agora. Vamos a elas:

  1. Segmentação Geográfica: Esse tipo de segmentação é também conhecido como segmentação por localização. Como o nome já entrega, esse é o tipo de direcionamento de anúncios focado na localização do público alvo. Você ao configurar essa opção, poderá restringir a exibição das suas campanhas, apenas, para determinadas regiões do país, estado, cidade ou até mesmo bairro. Esse tipo de segmentação é excelente para negócios locais ou para negócios muitos específicos que não encontram público em todas as localizações do país, por exemplo.

 

  1. Segmentação Demográfica: A segmentação demográfica faz a restrição por faixa etária e sexo do público alvo do seu negócio. Por exemplo:
    • Imagine que o seu negócio é uma loja de moda praia para gestantes.
    • Porque você deve anunciar de modo abrangente, inclusive para crianças e para o sexo masculino?
    • É claro que há a possibilidade de homens comprarem presentes para a sua mulher ou para amigas, mas concorda que isso é uma exceção?
    • O seu grande público será mulheres gestantes de 25 a 35 anos.

Nesse caso, ao fazer o uso da segmentação demográfica, você terá uma captação de tráfego mais qualificada, atraindo melhores resultados tanto em conversões quanto na otimização do seu orçamento.

 

  1. Segmentação Público/Interesse: A segmentação por público é uma das mais comentadas e, portanto está também entre as mais utilizadas nas configurações da plataforma. Ela consiste em fazer o direcionamento da campanha com base no interesse e também no comportamento padrão do público perante a sua campanha e o seu negócio. Você passará a analisar o padrão de cada grupo do seu público e assim direcionar anúncios específicos para cada padrão de interesse. Por exemplo:
    • Vamos supor que você detectou que os usuários que clicam no seu anúncio X apresenta interesse para o seu produto Y e que os usuários que clicam no seu produto A, possuem mais interesse pelo seu produto B.
    • Quando você detecta esse comportamento, você sabe que, automaticamente, a sua campanha deve estar programada para direcionar o público da campanha X para o produto Y e o público do anúncio A para o produto B.

Isso melhorará o desempenho de sua campanha, pois você não estará anunciando tudo para todo mundo, entende? Desgastando a imagem da sua marca e tornando a sua abordagem cansativa para o usuário.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa,

 

  1. Segmentação por Dispositivo: Se você acompanha a evolução da internet e da tecnologia, já deve saber que um dos seguimentos que mais cresceu nos últimos tempos é o de acesso via mobile. Os usuários vêm acessando os conteúdos e consumindo muito via smartphones e tablets, o que ligou o alerta do Ads quanto a essa possibilidade. Com isso, o Google logo disponibilizou a segmentação por dispositivo que permite que você direcione seus anúncios a partir do dispositivo de acesso do seu público alvo. Vou te explicar melhor:

 

Você sabe que o tipo de consumo proveniente das telas pequenas demanda um cuidado diferente das telas de desktops, não é verdade?

Anúncios para telas pequenas: As telas pequenas pedem informações mais diretas e objetivas e botões de ações maiores e visíveis. Uma vez que, na maioria das vezes, o usuário que está acessando via mobile, quer otimizar o tempo.

Anúncios para telas grandes: Já as grandes telas podem ter informações mais densas e conteúdos persuasivos mais vastos, além de haver mais espaço para botões se destacarem sem competir espaço com os conteúdos informativos. Isso porque quando o usuário está no desktop, entende-se que ele tem mais tempo e está à procura de maiores informações para decidir se vai comprar ou não.

A partir dessas informações, você pode configurar a sua campanha para fazer esse tipo de detecção de dispositivo de acesso:

  • Anúncio A Específico para Mobile: Sempre que o seu usuário acessar pelo celular ou tablet.
  • Anúncio B Específico para Desktop: Quando o usuário acessar pelo computador de mesa ou Notebook.

 

  1. Segmentação por Contexto: A segmentação por contexto é aquela que possibilita que os seus anúncios apareçam em sites e blogs parceiros do Google que estejam falando sobre assuntos relacionados ao seu anúncio ou negócios. Esse tipo de segmentação é vastamente utilizado, principalmente, por campanhas enquadradas na rede de display. É uma opção excelente para quem quer atrair tráfego qualificado, mas nem todo mundo se lembra de utilizá-la.

É importante salientar que você deve ter um cuidado especial na hora de escolher esse tipo de configuração, isso porque, você deve avaliar os sites onde os seus anúncios estão sendo veiculados, a fim de descobrir se eles são realmente relevantes e condizentes com o que você anuncia.

Caso você não faça isso, a qualidade do seu tráfego pode despencar! Detectou que há sites ruins para o seu negócio? Não precisa parar a campanha, basta bloquear a exibição do seu anúncio nesses sites em especial.

Realmente interessante, não é? Eu sempre fico empolgado quando falo sobre esse assunto.

Agora quero lhe mostrar algo que lhe servirá de grande ajuda na sua jornada com o Google Ads, tenho certeza que você vai gostar.

 

Keyword Planner #11 – O Planejador de Palavras Chaves do Ads

Como você pôde perceber ao longo dos estudos no Manual do Ads, a palavra-chave é o centro de tudo quando o assunto é o Google. Correto?

Como não poderia ser diferente, no Ads são as palavras-chaves é quem mandam na situação. E por isso você deve saber escolhê-las com perfeição, pois só, assim, as suas campanhas terão fortes resultados positivos.

Apesar de tudo isso, nem sempre é simples e fácil fazer essas escolhas. Se você ficou um tanto quanto desanimado por conta disso, pode se animar novamente, pois eu tenho uma boa notícia para você.

Como sempre, o Google pensa em tudo e não é nesse momento que ele iria te abandonar à própria sorte, pelo contrário.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa

 

Para melhorar a sua experiência como anunciante, o Google criou e disponibilizou uma ferramenta para lhe ajudar na escolha de palavras-chaves para campanhas Ads.

O nome dessa ferramenta é Keyword Planner ou simplesmente Planejador de Palavras-Chaves do Ads. Para ter acesso a esse recurso, basta ter uma conta cadastrada no Ads e acessar a sessão “Ferramentas e Análises”, dentro dela estará a Keyword Planner.

Bom, para começar a utilizá-la, você precisa:

  1. Depois de fazer o passo descrito acima, você deve clicar em Palavras-chaves e Grupos de anúncios.
  2. Você verá que uma infinidade de opções de preenchimento aparecerá para você, entre elas:
    • Pesquisar com base em seu produto ou serviço.
    • Pesquisar com base na sua Url.
    • Pesquisar com base na categoria de atuação do seu negócio.

Logo abaixo aparecerão as configurações de filtro, dentre eles:

  • Linguagem
    • Local
    • Entre outras.

A partir disso, você deve colocar o que deseja, por exemplo:

  • Vamos supor que você escolher por pesquisar com base em seu produto ou serviço.
  • Então você deve colocar no campo determinado, palavras-chaves que tenham ligação com o seu negócio.
  • Verifique se o Google filtrou de forma correta a pesquisa.
  • Clique em “Get Ideas”.
  • Ao fazer isso, a Keyword Planner retornará a você uma página com duas subdivisões, as de ideias para palavras chaves e a dos grupos de ideias.

Essas serão as palavras-chaves que tem ligação com os termos que você pesquisou.

Bom com essa pesquisa em mãos, você deve ter atenção aos seguintes dados:

  1. Volume de pesquisas: Aqui você colherá informações sobre qual é o volume médio de pesquisas feitas pelos usuários para o termo em exibição.
  1. Nível da Concorrência: O nível da concorrência vai te mostrar qual é o volume de anunciantes que utilizam a palavra-chave em questão. A indicação aparecerá como alta, ou média ou baixa.
  1. Desempenho da palavra-chave ao longo do ano: Aqui, você saberá qual foi o desempenho da palavra-chave escolhida durante o ano. Esse dado é importante, pois possibilita que você tenha uma visão mais real da potência do termo.

Além de tudo isso, você também poderá ver em tempo real qual é o valor médio do CPC de cada palavra-chave.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa,,

 

Dica Extra: Para fazer campanhas fortes e muito bem estruturas, o ideal é que você faça uma mesclagem em suas palavras-chaves. Procure não utilizar, apenas, termos exatos, isso porque você pode entrar em uma alta concorrência e gastar muito dinheiro, obtendo poucas chances de retorno, vá com calma.

Para iniciar, utilize termos exatos combinados com termos relacionados. Os termos amplos devem ser muito bem avaliados para não acabar trazendo um tráfego ruim aos seus negócios.

Outra coisa, nada de escolher, apenas, por termos de alta concorrência e alta busca.

Para obter sucesso no Ads, você deve saber ponderar. Por isso, determine seu grupo de palavras-chaves da seguinte forma:

  • Palavras-chaves que tem ligação direta com o seu negócio.
  • Palavras-chaves de alta, média e baixa concorrência.
  • Palavra-chave de alta e média procura.
  • Termos exatos e relacionados.
  • Palavras-chaves abrangentes, mas de qualidade.

Antes de finalizar, tem mais uma dica que eu quero lhe entregar!

Lembra que vimos acima sobre você poder procurar por ideias de palavras-chaves através da Url?

Lembrou? Então, essa possibilidade lhe abre uma oportunidade incrível. Obter ideias em cima das ações do seu concorrente. Isso mesmo!

Para fazer isso, vá até a barra “pesquisar por url” coloque o endereço do site do seu concorrente e espere que a Keyword Planner retorne a sua pesquisa.

Certamente você terá acesso a diversas informações com grande potencial para lhe entregar ideias excepcionais.

Utilize com moderação, consciência e responsabilidade. Ok?

Lembre-se! As palavras-chaves são o centro das suas campanhas, são elas que definem o quão longe você pode chegar com os seus anúncios, portanto dê atenção especial a elas.

Agora que você já conhece a Keyword Planner, chegou o momento de você descobrir o maravilhoso Remarketing.

 

Remarketing do Ads #12 – O Que é e Como Funciona

O remarketing é bastante conhecido e, possivelmente, você já foi alvo de uma campanha de remarketing. Quer ver?

Alguma vez você já pesquisou por algo e não comprou, mas depois ficou sendo seguido pelo anúncio desse tal negócio pelos sites que acessava ao longo da internet?

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa..

 

Se você respondeu afirmativamente, pode comemorar, pois você já sabe o que é o remarketing.

Brincadeiras à parte, eu vou te contar melhor sobre do que se trata o remarketing.

O remarketing é um excelente recurso disponibilizado para anunciantes do Ads, ele consiste em um tipo de campanha específica e bastante segmentada, geralmente, direcionada para clientes em potenciais que não completam a ação de conversão definida pelo anunciante.

Funciona mais ou menos assim:

  • O anunciante cria uma campanha de um produto x.
  • O cliente em potencial clica em um dos anúncios e é direcionado para a página de destino.
  • Ao chegar lá, ele faz todos os passos para converter, até que chega à última fase e ele desiste, vai embora sem mais nem menos.
  • Se o anunciante tiver o remarketing ativado, o cliente em potencial que foi embora é “rastreado” e então por qualquer site parceiro do Google que ele passar, os anúncios daquele produto que ele visualizou e não converteu, passará a ser exibido para ele.

Bom, isso acontece, pois estudos e pesquisas mostram que uma grande parcela de potenciais clientes, não efetua a conversão no primeiro contato com o produto ou serviço.

Pensando nisso, o Google Ads criou esse recurso para ajudar os anunciantes a recapturarem esses clientes perdidos temporariamente, mas não é só isso, através das campanhas de remarketing você pode:

  • Incentivar o seu cliente a voltar.
  • Lembrar para que ele volte ao lugar correto.
  • Evitar que na hora de efetuar a conversão, ele entre no endereço de seu concorrente.
  • Manter o cliente interessado.
  • Oferecer descontos e ofertas especiais para que ele converta.
  • Dentre outras coisas.

Não se esqueça! Na hora de fazer as suas campanhas, ative o seu remarketing, afinal de contas, você não quer fazer todo o trabalho de gerar interesse, captar, interagir para no final do processo perder o seu cliente para o seu concorrente. Não é verdade?

Agora que você sabe quase tudo, podemos verificar quais são as grandes vantagens que o Ads te oferece. Concorda? Então é para já!

 

Vantagens do Ads #13 – Você no Controle de Tudo

Após ver uma infinidade de recursos, configurações e possibilidades, acredito que esse é o momento ideal para falarmos sobre os benefícios do Google Ads de forma mais direta, não é verdade?

Como você já conseguiu detectar diversos deles ao longo desse material, eu vou resumir para você, para que não fique cansativo e até mesmo repetitivo, ok?

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa...

 

  • Plataforma livre: Ao escolher anunciar no Ads você está no controle de todas as ações, pois você pode anunciar onde e quando quiser. Sem contar que você pode pausar, finalizar ou iniciar uma campanha sempre que desejar. Não há restrições quanto a isso.

 

  • Configurações Abrangentes: As configurações do Google Ads são extremamente completas, o que possibilita que você direcione e segmente as suas campanhas ao máximo.

 

  • Qualidade de Tráfego: Por ser integrado ao maior buscador do mundo em volume de tráfego, dificilmente você não encontrará o seu público alvo através de campanhas Ads. Utilizando a segmentação correta, certamente você terá um tráfego extremamente bem qualificado.

 

  • Não há valores mínimos para anunciar: Esse mês o orçamento está curto para anunciar? No Google Ads não tem problema, pois não há valores mínimos obrigatórios para anunciar. Quem decide o valor do seu orçamento para a campanha é você mesmo, de acordo com as suas necessidades e possibilidades.

 

  • Acompanhamento de Desempenho: Um dos maiores benefícios que o Ads oferece são os relatórios de métricas que ele gera e entrega ao anunciante. Através deles é possível entender de forma profunda como está o desempenho da sua campanha e ainda qual é o comportamento do seu público frente às suas ações de marketing.

São diversas as vantagens, e elas se apresentam de acordo com as necessidades de cada anunciante, vale à pena conferir.

Talvez, o próximo tópico seja algo que você espera muito nesse momento. Bora conferir?

 

Como Fazer a Sua Conta No Google Ads #14 – Passo à Passo Fácil

Depois de ver tantos benefícios e recursos incríveis ao alcance de poucos cliques, acredito que você deve estar ansioso para descobrir como fazer a sua conta no Google Ads, estou certo?

Então é chegada a hora, não se preocupe, pois não é nada complicado. Eu vou te explicar por meio de três passos simples como você deve proceder para ter a sua conta Ads prontinha para criar campanhas.

 

Manual do Ads – Entenda Tudo Que Você Precisa,

 

  1. Conta Gmail: A primeira coisa é que você precisa ter um email do Gmail. (Se o email que você tiver for pessoal, sugiro que crie uma nova conta exclusiva para as suas campanhas através do gmail.com, pois desse modo você não mistura informações ou perde coisas importantes por conta da sua caixa pessoal estar lotada).
  2. Acessando o Ads: Agora você deve acessar o site google.com.br/adwords
  3. Login: Ao acessar, basta fazer o login com o seu email e senha da conta do Gmail.

Lembrando que você pode criar uma conta no Gmail de forma gratuita, sem problemas.

Está feito! Você já possui uma conta do Ads inteiramente disponível para criar campanhas e gerar conversões. Viu como foi simples e rápido?

Gostou do conteúdo? Espero que ele tenha sido imensamente relevante para você e que, sobretudo, eu tenha conseguido suprir suas expectativas e necessidades por meio das informações contidas nesse manual do Ads.

Antes de encerrarmos efetivamente, gostaria de te fazer um convite.

Se você aproveitou o material e gostaria de ver mais conteúdos relacionados, minha indicação é que você venha participar da 2ª Jornada Conversão Extrema, uma maratona de aulas práticas de tráfego e vendas pela internet.

Ah, essas aulas são 100% online e 100% gratuitas. Começará no dia 30 de Março e se encerrará no dia 8 de Abril.

Para participar, basta se inscrever, não demora nada >> http://conversaoextrema.com.br/jornada/

Pronto! Convite devidamente feito, agora eu posso me despedir de consciência leve e a certeza de que entreguei o máximo a você.

Ficou com dúvidas? Então entre em contato comigo pelos comentários ou pelas minhas redes sociais.

Sabe de alguém que aproveitaria esse conteúdo? Então compartilhe conhecimento com quem você acredita precisar, certamente você estará ajudando na evolução do mercado como um todo. Conto com você!

Volte sempre que precisar ou estiver procurando por conteúdos relevantes a cerca do mercado digital. Eu garanto que você encontrará materiais atualizados diariamente aqui no Mestre do Ads.

Desejo-lhe sucesso sempre, a gente se vê por aí.

Forte Abraço.

Compartilhar.