Os Chatbots é uma evolução da tecnologia que tem ajudado e muito os negócios à oferecerem uma melhor experiência aos seus clientes e potenciais consumidores. O que acaba resultando em maiores retornos e conversões.

O mais interessante é que atualmente, a maioria dos usuários exigem um relacionamento mais humano, personalizado, próximo, que não pareça ser feito por um robô automatizado.

Venda mais com anúncios online.

Inscreva-se abaixo para receber conteúdos do campo de batalha sobre como vender mais através de anúncios no Google, YouTube, Facebook e Instagram - As maiores ferramentas de vendas da internet.

Diante disso, você pode dizer:

  • “Então os Chatbots deveriam ser um enorme fracasso, certo?”.

É bem aí que se localiza a genialidade dessa tecnologia baseada em inteligência artificial, já que é ela quem está por trás desses robôs bons de conversa.

Tão bons, ao ponto de impulsionar o volume de conversões e conquistar a simpatia dos consumidores.

Obviamente, fazer com que o seu público goste do Chatbots da sua marca não é assim tão simples. É preciso criá-los sobre bases específicas, capazes de torná-los perfeitamente personalizados ao ponto de serem considerados tão bons de conversa, quanto a sua equipe de atendimento humana.

Parece algo imensamente impossível, concorda? Mas felizmente não é!

E é por isso que hoje, nós, do Mestre do Ads, estamos aqui. Queremos lhe oferecer algumas dicas matadoras para criar Chatbots bons de conversa.

Ficou interessado?

Criar Chatbots Bons de Conversa

Então vem com a gente e confira tudo o que preparamos para você através desse conteúdo.

Porque devo dar atenção à construção dos meus Chatbots?

Como falávamos anteriormente, hoje, a tecnologia está tão avançada que ficar no básico já não é o bastante para conquistar destaque em um mercado.

É preciso dar atenção à todos os detalhes, inclusive, àqueles que constroem a imagem da sua marca frente ao público.

Antes, bastava criar um logo interessante, criar uma estratégia de branding para reforçar pontos como missão, visão e valores e, pronto… Sua identidade estava estabelecida.

Agora, mais do que uma imagem, o público presta atenção em como você se comunica, se comporta, interage com ele e com outras questões importantes da sociedade atual.

Responda com sinceridade…

  • “Se o seu público analisar o comportamento do seu negócio, a interação e a comunicação, qual imagem ele terá sobre sua marca?”.

Se a sua resposta não foi tão positiva, talvez seja a hora de encarar que a melhor saída é se atualizar.

Os Chatbots devem fazer parte dessa atualização. Isso porque eles se tornaram importantes diante da necessidade dos públicos em geral e para otimizar as operações das marcas.

O cenário atual mostra que uma das coisas que o público mais preza no momento é o relacionamento, o atendimento ágil, certeiro e, claro, humano.

Com a evolução da inteligência artificial, os Chatbots se tornaram verdadeiros aliados dos negócios. Oferecendo uma otimização no atendimento, tornando-o mais ágil, personalizado, sem esquecer de proporcionar uma boa experiência ao usuário por meio de interações inteligentes.

Mas, como construir um Chatbot bom de conversa?

Vamos por partes… Confira!

Criar Chatbots Bons de Conversa..

Comece a projetar os seus Chatbots

Assim como há um processo na criação da sua logo, o Chatbots também precisa passar por essa “vetorização”.

Nesse caso, não trata-se de construção de linhas e escolha de cartela de pantones, mas sim de estabelecer como se dará o comportamento dos “robôs” diante das interações que o público iniciará com eles.

  • O que ele responderá se a pergunta X for feita?

É claro que para isso, você terá que saber os possíveis diálogos que o seu público apresentará.

Para começar de maneira adequada, você precisa conhecer o seu público alvo de maneira mais profunda possível.

Afinal, todas as informações darão base para criar uma persona, onde ela servirá de exemplo para descobrir as mais variadas situações que o seu Chatbot será exposto e, consequentemente, terá que interagir.

Na verdade, essa etapa deverá ser dividida em duas partes:

  1. Criação da persona que interagirá com o seu Chatbot: Essa será o perfil do seu potencial cliente, ou seja, preverá situações onde seu Chatbot será exposto. Como falávamos acima.

 

  1. Criação da persona que formará a personalidade do seu Chatbot: Esse será o perfil da sua marca, ou seja, como a sua inteligência artificial reagirá diante das interações dos clientes. Nesse caso, você deverá construir essa personalidade, como se ela fosse um humano que trabalhasse no seu negócio, um funcionário perfeito, que tem o comportamento desenhado com base nos preceitos da identidade da sua marca.

Avaliando e compatibilizando as duas personas acima e seus comportamentos, você deve trabalhar na construção de um fluxo de comunicação, onde encaixará “falas” de acordo com a estratégia do seu negócio.

É interessante construir essa etapa, respondendo perguntas, como por exemplo:

  • Se meu funcionário ideal fosse atender um potencial cliente, a comunicação seria descontraída ou mais séria?
  • Cabe o envio de gifs, memes, emojis, fotos ou links?
  • A personalidade da minha marca é mais feminina ou masculina?
  • Se o cliente estivesse nervoso ou bravo e se mostrasse grosseiro, qual seria a reação do funcionário ideal?
  • Meu funcionário ideal busca iniciar um conversa com o cliente? Se sim, quantas vezes e em quais ocasiões?
  • Existe uma palavra proibida ou uma frequente no vocabulário do atendimento ideal?
  • Se o cliente fosse engraçado e fizesse piadas, qual seria a reação do funcionário?

Essa construção deve ser cuidadosa, mas expansiva, ao ponto de imaginar as situações de interações mais inusitadas.

Afinal, você deve saber que quanto mais você prevê, mais inteligente e preparado o seu Chatbot será.

Prepare-se para “Ensinar” Seu Chatbot Partir para Ação

Agora que você já tem todas as características da personalidade estabelecidas, chegou a hora de “ensinar” seu Chatbot partir para ação.

Saindo da “teoria” e entrando na parte mais prática. Respondendo, por exemplo, como o seu Chatbot inicia uma conversa ou como ele se apresenta ao potencial cliente.

  • Imagine, por exemplo, que você tem uma agência de viagens e criou um Chatbot para oferecer esse primeiro atendimento.
  • Então, ele se apresentaria: “Saudações, eu sou o Smart, seu consultor de pacotes de viagens. Eu posso lhe ajudar a encontrar os melhores preços, ofertas e destinos à partir de comparativos e buscas profundas. Tudo em um só lugar, garantindo que você feche seu pacote ideal em um click. Qual a sua próxima viagem? (Indique data e destino).

Percebe que ao mesmo tempo em que se apresenta, o Chatbot ainda ensina como o potencial cliente deve proceder para chegar ao seu objetivo?

Isso é muito importante ter em mente, já que a entrega de informações relevantes ajudam a melhorar a experiência do usuário.

Nunca se esqueça de também pensar em manter uma interação agradável e ininterrupta.

Assim que concluir um objetivo, se proponha a ajudar com outro. Seu Chatbot deve ser rápido, prático, útil e relevante.

Não perca mais tempo, construa seus Chatbots bons de conversa hoje mesmo!

Dúvidas?

Escreva para nós!

Forte Abraço.

Compartilhar.

Descubra os primeiros passos para faturar R$ 25 mil por mês pela internet, mesmo saindo do zero.

Cadastre seu e-mail abaixo para participar: